Perdigoto

A idéia de que o relato de experiências pessoais é uma possibilidade de crescimento para quem fala e para quem ouve; de que ajudam os ouvintes a transcender a sua situação, a refletir as suas próprias condições, a aprender com a experiência alheia, é a base que fundamenta o Projeto Perdigoto.

Pensando nessas premissas, que o projeto recebeu o nome de Perdigoto que no dicionário significa: “Salpico de saliva que alguém lança quando fala.” Sabemos que a saliva tem a propriedade de contaminar quem for “atingido” por ela e que através dela as “epidemias-saberes” se alastram.

Coordenado por Christine Röhrig, o projeto não conta só com a participação de profissionais que trabalham diretamente com o teatro ou na área da cultura, mas também daqueles cujos conhecimentos constituam base importante para a formação do indivíduo enquanto cidadão, permitindo ao jovem a construção de um posicionamento crítico concreto. Buscamos a multidisciplinaridade numa abordagem transversal do fazer teatral.

O projeto é realizado mensalmente (um sábado por mês das 11:00 às 13:00 hs) e destina-se aos jovens participantes dos projetos da Paidéia e à comunidade e é aberto ao público em geral.

Já participaram do Perdigoto:

Renato Teixeira (músico e compositor); Walderez de Barros (atriz); Toni Venturi (cineasta); Cézar Bazanni (médico antroposófico); Naum Alves de Souza (diretor teatral e escritor); Claudia Calbucci Renaux (juíza de direito); Fernando Bonassi (escritor, jornalista e roteirista); Otavio Frias Filho (editor da Folha de São Paulo); Modesto Carone (escritor e tradutor de Kafka); Cláudio Galperim (escritor e roteirista); Fabio Olmos (ornitólogo); Amauri Falsetti (diretor da Paidéia); Mathias Pees (dramaturgista e produtor teatral); Marcio Aurélio (diretor Teatral); Guto Lacaz (artista, performer); Wolfgang Gauer (cineasta); Gabriel Vilella (diretor teatral); Alcides Nogueira (escritor, dramaturgo, autor de teledramaturgia); Lílian Witte Fibe (jornalista); Alcino Leite Neto (jornalista e editor de moda); Marko Abrajovic (arquiteto); Miguel Filiage (medicina chinesa e acupuntura); Alvise Camozzi (ator e diretor teatral); Mario Pantaleon (miniaturista, cenógrafo); Etty Fraser (atriz); Claudio Fontana (ator de cinema, teatro e TV e produtor cultural); Sylvia Rodrigues (bióloga e farmacêutica homeopata); Maurício Paroni De Castro (diretor teatral); Angela Dip (atriz); Alex Hübbe (biocientista); José Castilho Marques Neto (filósofo); Otávio Augusto(ator); Deolinda Vilhena (jornalista e produtora teatral); Samuel Titan Jr. (professor); Celso Frateschi (ator, político); Marie Ange Bordas (artista multimidia, educadora e jornalista); William Zarella Jr. (cenógrafo, artista visual); Antunes Filho (diretor teatral).